Reconstruindo a cidade

Mãos à obra

08/10/2018

O “carro-chefe” da atual Administração Municipal de Joaquim Felício é “Reconstruir”. E isso vem sendo feito constantemente. Prova disso é o início das obras de construção das 200 casas populares. No momento, os funcionários estão finalizando o local onde serão armazenados as ferramentas de trabalho, bem como os materiais necessários para a construção civil.

Estima-se que cerca de mais de 1000 pessoas serão beneficiadas com a aquisição das moradias e dezenas de outras famílias serão contempladas, pois grande parte da contratação de funcionários para a realização da obra é de Joaquim Felício. Sem contar, é claro, com as benfeitorias que uma grande obra proporciona: o aquecimento do comércio local.

Esta pode ser (ou já é) a maior obra da história de Joaquim Felício. Só para se ter ideia, a cidade de Bocaiúva (MG), que atualmente conta com 50 mil habitantes também foi agraciada com 200 casas populares; e Felício, com pouco mais de 4 mil habitantes, recebeu número igual de moradias. Realizando os cálculos matemáticos, e avaliando as proporções, é como se Bocaiúva tivesse recebido quase 2500 casas populares, proporcionalmente falando em comparação com Joaquim Felício.

Em outras palavras, 1/4 da população de Joaquim Felício terá o problema da falta da Casa própria resolvido. Com estes números, e já avaliando a quantidade de residências já existentes na cidade, a maioria dos felicianos terão o sonho da casa própria realizado.

E as benfeitorias não param por aí. Outras casas foram e estão sendo construídas na Zona Rural do Município. Com isso, os gestores municipais mostram que os trabalhos realizados pela Prefeitura vêm contemplando tanto a Zona Urbana como rural do Município.

Last modified: 08/10/2018